Felipe Moreno
  • Liberdade para as asas voarem
  • 1226
Liberdade para as asas voarem
em Bem Pessoal este post tem 3 Comentários por Felipe Moreno

Repaginar a vida é um processo interessante no mínimo curioso. Não sabemos por que fazemos coisas diferentes talvez porque a rotina é pegajosa e a busca por coisas novas rejuvenesce o espírito.

A democratização da palavra e da imagem ganhou status e posicionamento. Escrever já não é tarefa de poucos, embora, estatisticamente, é muito baixo o número de pessoas que escrevem rotineiramente do aquelas que não se expressam pelo verbo redigido.

Mas acontece que as coisas “são pra ontem”, como diria o contumaz homem de negócios que não tolera perda de tempo “com bobagens”.

O vício de tornar fixas as palavras que vão pela mente quando se escreve é muito mais que a razão de vida de muitos escritores; pode se tratar de um ato biológico, pois, sua imprescindibilidade faz com que  palavras ganhem alturas não raro em muitas ocasiões em que deixamos o vento soprar o âmago de nossa alma.

Liberdade para as asas voarem cada vez mais longe

A altura não é problema, pois o peso do corpo impõe-se revelando fenômenos como a inércia física, pois não há poder de aceleração que impulsione o suficiente para nos elevar mais do que necessário para absorver os ares de cada temporada.

Como repaginar a vida. É um estágio pelo qual se passa para dar outro rosto ao que tinha envelhecido, ao que tinha parado ou se desacelerado demais, a ponto de revelar ranhuras do seu enferrujamento precoce.

Quem vive a todo instante o sonho de ver o que realiza de bom e produtivo neste mundo tem a sensação de estar se esforçando por construir um mundo melhor, seja o que o for que faça ou área em que esteja atuando.

Como tirar sentido do que se faz

Muito se faz ou já se fez quando o assunto é ver realizações de toda sorte e ordem.  Eu continuo escrevendo e buscando sentido no que faço.  Buscar transformar a matéria prima do meu pensamento e das ideias que surgem em momentos agradáveis nos quais podemos refletir se o que fazemos, puro e simplesmente, tem real valor para deixar uma marca (imperceptível, sabemos) mas mesmo assim uma marca neste mundo.

Para a maioria das pessoas tirar sentido é pelo todo do que se faz e quase nunca pela ação ou ato aparentemente isolado, quase que “desconectado” do todo. Se palavras podem voar ao vento de nossa imaginação enquanto damos liberdade para as asas voarem cada vez mais longe, é compreensível que consigamos repaginar a vida com o descobrimento de um novo lugar para o que fazemos. Perceber isso é dar um sentido ao que fazemos de melhor.

Mas isso tudo não é só uma forma de explicar o inexplicável milagre da escrita. Quem poderia discernir a tal ponto de ficar protegido pela ventania das palavras que invadem e se realizam no “enquanto”? Escrevemos por que sentimos que fazemos a ponte entre o invisível com o concreto visível. Ler todo mundo deveria poder numa sociedade sã e igualitária. É sonho de um brasileiro, é desejo de quem escreve para você.

 

 

3 Comentários

  • Fatima Duarte, 10 de janeiro de 2018 at 18:01

    Sim amiguinho o sonho de todo o escritor é ser lido e levar o melhor para seus leitores através das palavras. Espero em brevd poder fazer isso.
    Um grande abraço e sucesso sempre, grande escritor e amigo!

    Reply
  • Fatima Duarte, 10 de janeiro de 2018 at 18:01

    Sim amiguinho o sonho de todo o escritor é ser lido e levar o melhor para seus leitores através das palavras. Espero em breve poder fazer isso.
    Um grande abraço e sucesso sempre, grande escritor e amigo!

    Reply
  • Fatima Duarte, 10 de janeiro de 2018 at 18:01

    Sim amiguinho o sonho de todo o escritor é ser lido e levar o melhor para seus leitores através das palavras. Espero em breve poder fazer isso.
    Um grande abraço e sucesso sempre, grande escritor e amigo!

    Reply

ComenteCancel reply

Loading images...